Archive Page 2

Novas métricas para uma nova comunicação.

frog2Aconteceu ontem (20/05), no auditório da ESPM,  mais um Web Analytics Wednesday. Evento dedicado a discussões sobre métricas e networking entre profissionais da web. Como era de se esperar, show de apresentação do Roberto Cassano, da Frog. Algumas das frases e idéias marcantes da palestra:

  • “E se o cara puder clicar nesse retângulo e ir para o meu site?” – Citando um empresário, durante o duro começo da internet brasileira. Esse retângulo era o banner.
  • “0,5% nunca será um bom resultado.” – Citando o Michel Lent, que já em 2001 alertava para a baixa efetividade dos banners, segundo as métricas tradicionais da web.
  • “Quantos cliques teve o comercial do primeiro Valisère?” – Zero clique, décadas de recall.
  • Hoje, muitas pessoas assistem TV e usam o computador ao mesmo tempo. Essas pessoas não estão prestando atenção à programação, imagina se estão vendo os comerciais.
  • Muitas boas idéias são deixadas de lado porque foram avaliadas segundo as métricas erradas.
  • Errado é inventar números, não é errado estabelecer novas métricas.
  • Se uma marca está sendo mal falada nas redes sociais, essa pode ser a melhor hora para ela entrar na rede social.
  • O perfil corporativo tem sua função. Nem sempre será preciso, ou mesmo indicado, humanizar demais esse contato.

Teve mais, e a palestra foi filmada, se liberarem o vídeo eu mostro aqui. Faltou um wi-fi para poder twittar essas coisas na hora. Faltou também o tal networking já que o Devassa, onde estava marcado o chope oficial,  já estava fechando no final da Palestra. Na próxima, todo mundo pro quiosque da Brahma ali no Menezes Cortes, onde aliás o chope é mais gostoso.

Prêmio Mearim de Propaganda

Todo ano, milhares de publicitários têm suas boas idéias recompensadas com um prêmio. Um reconhecimento merecido, venha ele de Cannes ou do Festival de Publicidade de Iguabinha.

Mas e a multidão de anônimos publicitários vítimas de prazos curtos, orçamentos baixos e clientes sem noção? Eles também merecem o reconhecimento por sua heróica resistência.

É por isso que o Blog Com Pimenta lança o Premio Mearim de Propaganda. Um prêmio dedicado aos anúncios mais WTF vergonha alheia do mundo.

De vez em quando vou lançando aqui o short list e no fim do ano a gente elege o vencedor do Grand Mearim. Com vocês o selecionado de hoje:

*Essa dica veio pelo Twitter. Desculpe mas eu não lembro quem mandou.

Uma noite muito louca onde tudo pode acontecer.

Tente reconhecer sobre qual série de TV trata a sinopse abaixo:

“É a estória de jovens adultos que vivem descobrindo novos caminhos e pessoas para seus mundos e conservam fortes antigas amizades.

Tempooooooo………………….. Essa é a sinopse do Sony Entertainment Television para Beverly Hills 90210 – a clássica Barrados no Baile(!). Tá certo que raramente as sinopses de qualquer canal da NET refletem o que está sendo exibido, mas dessa vez pegaram pesado, não?

Obrigado, Sony, pela inspiração para o post de hoje. A seguir Escrevi algumas

SINOPSES SONY STILE PARA GRANDES SUCESSOS DO CINEMA:

Na companhia de um irmão encrenqueiro, um jovem muito esperto vai viver grandes aventuras em um estranho país até conquistar o que procura: um prêmio milionário e o amor de sua vida.
Quem Quer Ser Um Milionário

Um homem amargurado passa os dias perambulando pela cidade com seu cão e as noites trancado em casa assitindo a filmes antigos, até que encontra uma linda mulher que vai mostrar a ele uma razão para continuar lutando.
Eu Sou a Lenda

Estrangeiro viaja a Nova Iorque para cumprir uma promessa que fez a seu pai. Agora ele precisa vencer o preconceito da sociedade e superar inesperados obstáculos se quiser cumprir sua missão.
O Terminal

Um pai relapso precisa cruzar o país na companhia dos filhos e as dificuldades do caminho podem levar a relação dessa família a um novo patamar.
Guerra dos Mundos

Depois de aprontar altas confusões no quartel, um baixinho invocado e seu melhor amigo resolvem entrar para uma turma muito louca e viver grandes aventuras em uma cidade onde tudo pode acontecer.
Tropa de Elite

É como dizia aquele lendário comercial da Folha de SP, feito pela W: É possível falar um monte de mentiras dizendo só a verdade.

Mande você também sua sinopse.

A minha crise é mais crítica que a sua.

Este texto é uma reflexão que eu fiz depois de ler o post do Neto (Diretor da Bullet) no Coxa Creme. Aliás, recomedo que você leia lá primeiro.

———-##———-

A crise de crédito mundial pode até chamar mais a atenção, mas logo ela passa e o mercado financeiro volta à mesma picaretagem de  sempre. A nossa é mais antiga e pode mudar a cara do nosso mercado para sempre.

A briga por tostões anda feia em todos os negócios sustentados pela publicidade.  A mutiplicidade de hábitos de consumo e de meios de comunicação tem levado à pulverização dos investimentos: investe-se mais em serviços, Mkt Direto e PDV, por exemplo, e o pouco que sobra para a publicidade ainda tem que ser dividido entre diversos meios. Acho que esse é um movimento irreversível, as pessoas vão se diferenciar cada vez mais, as ofertas para essas pessoas também. Por conta disso, o mercado vai sofrer um ajuste, com os grandes players encolhendo, muitos médios desaparecendo e os pequenos se proliferando.

De forma mais ou menos rápida, isso vai acontecer com a Internet também. O modelo de portais/broadcasts importado dos meios tradicionais não tem como se sustentar por muito tempo, na medida em que tende a existir tanta oferta fora deles – muito mais do que eles terão capacidade de cooptar. Os valores dos espaços publicitários e das próprias coorporações terão que se ajustar à realidade. Novos sites não poderão ser comprados por US$1,6bi sem antes provarem que podem dar lucro equivalente (se isso acontecer com o Twitter será mais um tiro no pé da lucratividade).

Ainda assim acho que a situação da Internet é a menos dramática por alguns motivos:
     – A caminhada dos anunciantes para a Internet é irreversível, porque a caminhada dos consumidores para a Internet é irreversivel (o que não quer dizer que a quantia investida no Terra, por exemplo, vai aumentar, mas o total dividido entre os veículos da Internet certamente vai).
     – A internet oferece possibilidades tecnológicas valiosas que nenhum outro meio oferece: formas cada vez mais precisas de se direcionar uma mensagem e de medir sua eficiência.
     – Temos menos a perder por ser um mercado estabelecido a menos tempo.
 
Por sua própria natureza, a Internet cresceu de forma desordenada. É natural também que ajutes sejam feitos até que se encontre uma forma definitiva (ou, ao menos, duradoura) de operar nela de forma lucrativa. Algumas conquistas vão ficar, outras serão ajustadas e outras abandonadas. A publicidade por link patrocinado, por exemplo, tem crescido demais. Os banners, não acredito que acabem, mas acho que passarão a ser melhor utilizados, substituindo a abundãncia atual pela possibilidade de se qualificar melhor, por login ou IP, o público a ser atingido.

Essa é uma perspectiva mundial, mas no Brasil, se você considerar que ainda tem muita classe C pra se conectar, todo um contingente de novos usuários sem saber direito para onde apontar o mouse, acho que os portais ainda tendem a nortear a Internet por mais tempo do que deveriam.
 
E pra sobreviver em meio a essa crise? Acho que além de ajustar seu tamanho à realidade, a empresa precisa encontrar uma forma de ser A melhor. Sempre vai haver mercado para os melhores, o que não vai haver são os mesmos lucros.

4 Coisas Sobre Links Patrocinados.

Queria dividir com vocês algumas informações sobre Links Patrocinados. Não se trata de nenhum segredo que vai fazer a revolução da Internet, mas também não é todo profissional de Search Engine Marketing (SEM) que se lembra de contar essas coisas pra quem cuida da criação ou da estratégia de uma marca na internet. São informações úteis que até algum tempo atrás eu não sabia e pode ser que você também não:

1 – A usabilidade do site de destino influencia a relevância do anúncio
Os buscadores avaliam o site para onde o usuário será direcionado e muitos fatores podem fazer com que o anúncio ganhe ou perca relevância. Uma home muito pesada, que demore a carregar, por exemplo, ou outros problemas de usabilidade derrubam a relevância do anúncio.

2 – A primeira posição pode não ser a melhor
Existem outros fatores que influenciam, mas o primeiro anúncio da lista, normalmente, paga um Custo Por Clique (CPC) mais alto. Esse primeiro anúncio

tende a ser muito clicado, mas muitos desses cliques são feitos por impulso: o cara clica no primeiro link que vê, mesmo que não seja bem o que procura. Ou seja, o anunciante pode estar pagando caro por um clique menos qualificado.

3 – Palavras negativas
É possivel determinar que seu anúncio não pode aparecer junto a determinadas palavras, evitando situações embaraçosas. Exemplo: se você tem um site de receitas vai colocar a palavra “federal” como negativa, assim seu anúncio nunca vai aparecer quando alguém estiver buscando “Receita Federal”.

4 – O Google certifica profissionais e empresas de SEM
Para conseguir esse selo Google de qualidade, o profissional precisa passar em um teste, ter certo tempo de gerenciamento de campanhas e contato com certo volume de investimentos.

Mas claro que isso tudo é muito pouco. Determinar o sucesso de uma campanha de links patrocinados é muio mais complicado.

Essas informações eu pesquei de um podcast comandado pelo Luli Radfahrer. Recomendo bastante para quem quer saber um pouco mais sobre o assunto: http://migre.me/qD1.

Segundo projeções do Yahoo, o investimento em links patrocinados no Brasil deve chegar a 40% da verba de publicidade online em 2009. Com esse formato ganhando tamanha importância, talvez alguns donos de empresas de SEM percebam como são ruins nossos mini-anúncios e resolvam contratar uns redatores ;-).

Comédia Romântica

Roteiro de uma comédia romântica tradicional:
Começa o filme.
O casal se beija.
O casal se separa.
Ela vai chorar com a amiga bem resolvida, ele vai morar com o amigo largado.
O casal tenta voltar, mas é vítima de um mal entendido.
Os mal entendidos se sucedem até te irritar.
O casal percebe que se ama, mas um deles tem que correr antes que o outro viaje ou case com uma pessoa insuportável.
A amiga bem resolvida e o amigo largado ficam juntos.
O casal se beija.
Sobem os créditos.

Roteiro da comédia romântica ideal:
Começa o filme.
Você dorme.
Você acorda.
Sobem os créditos.
Você olha para o lado e sua mulher (ou namorada ou “amiga”) está chorando por causa do filme.
Vocês transam.

The End

Anarquia Ortográfica

Fiz um comentário no Twitter sobre minha ignorância em relação aos hífens e teve gente que me puxou a orelha. São amigos, beleza. Mas aposto que teve mais gente pensando “Redator de mierda esse”. Caguei.

Pra mim o Redator é um cara de ideias. Tem que se preocupar primeiro em ter ideias novas, boas e consistentes, depois em passar essas ideias com clareza, comunicar, no seu significado mais rico e só no final analisar se o Aurélio e o Houaiss vão gostar. Se alguém lê meus textos antes de uma revisão, se assusta com a quantidade de letras, acentos e hífens comidos (afinal a cabeça é mais rápida que as mãos e o foco está na ideia), mas, na boa, ninguém vai deixar de entender se o hífen estiver errado em palavra nenhuma.

Enquanto a gente discute o poder do hífen, os títulos toscos continuam por aí. O mesmo cara que aprova “No nosso aniversário, quem ganha o presente é você!” vai pedir sua cabeça se você inventar um hífen no contra(-)filé da promoção. O cliente que pede “O patrão ficou maluco!” vai questionar sobre a forma como você escreveu “superdesconto”. Aliás, se escreve junto ou separado? Tanto faz, o preço é o mesmo. 

splash1

Deviam era acabar com as regras e declarar que o importante é comunicar. Se fosse assim, todos os hífens e uma penca de acentos iriam desaparecer.

O hifen dá um novo sabor à sua couve-flor? Na minha eu dispenso o hífen e ponho bastante azeite. Sua família não vai te deserdar se você esquecer o acento dela, mas vai botar no seu assento se você chegar atrasado para o almoço porque estava estudando a reforma ortográfica. E pra terminar, como diria meu amigo Bino, o filósofo da boleia: “Não quero saber se o guarda-chuva tem hífen, eu quero é ficar seco”.

Nota aleatória: Fora de contexto, escrever “comofas” e “corrão”, duas modinhas de blogueiro cool, não é Anarquia, é bizarrice mesmo.

 

Frase Do Dia

Sempre uma frase que vale mais que um efêmero Twit:

 

“Eu não entendo nada de processo criativo, só escrevo”.

João Ubaldo Ribeiro, na ótima crônica “Mas não no Sul”, reeditada em “O Rei da Noite”, Ed Objetiva, 2008.

 

Você vai saber que é um redator bem sucedido quando tiver moral pra falar isso sem ser mandado embora.

 

P.S. Tem estado difícil atualizar o Blog, mas tenho fé que jobs melhores virão e eu ainda vou conseguir sair cedo do trabalho.

Propaganda de Oportunidade ou Vem pra a TV você também, vem.

Como falei no Twitter, sabe como uma típica família brasileira faz para pagar as contas? Deixando de ser uma típica família brasileira. É isso o que está acontecendo com a família Amorim.

Pra quem não sabe, a família Amorim protagonizou um quadro, exibido durante alguns finais de semana no Fantástico,  no qual a adolescente consumista da família assumiu a responsabilidade sobre todo o pouco dinheiro e as compras da casa, e se saiu bem. Parece que quatro ou cinco aparições na Globo são suficientes para inventar a família Osbourne brasileira, e agora eles assumem oficialmente a posição de celebridades protagonizando o comercial da Caixa (ok, exagerei um pouco).

amorim

Irônico, mas acima de tudo os personagens têm tudo a ver com caderneta de poupança, o que faz da estratégia uma bela sacada da Fisher América, que percebeu a oportunidade. E você? Teria essa sacada ou é daqueles que só assistem TV a cabo e o último ep de Lost baixado da Internet?

Quer saber? Eu já superei aquele velho papo de que a vinheta do Fantástico lembra a segunda-feira. Eu me amarro no Fantástico. #prontofalei.

O site que não faz nada manda e-mails.

Ahh, então… pode ser que você já conheça essa ação do chocolate KitKat. A marca criou o primeiro site do mundo onde nada acontece, só para você poder parar com tudo e comer seu KitKat em paz. Thefirstworldwidewebsitewherenotinghappens.com (de quebra também deve ser a maior url do mundo) é uma ideia genial, filha de um conceito muito bom, totalmente pertinente e corajosa, porque não é qualquer agência nem qualquer cliente que arriscam uma estratégia radical assim. 

Mas o que muita gente boa ainda não sabe é que o site não para por ai. No rodapé tem uma mensagem dizendo mais ou menos que “Se alguma coisa acontecer deve ser um bug. Informe e você será recompensado”. Senti que tinha alguma coisa aí, inventei uma desculpa e mandei um e-mail. Nem fiquei surpreso quando recebi uma resposta padrão bem humorada, com o link para a tal recompensa: um screensaver muito simpático onde aparece o tal bug (inseto). Sacou?  Hein? Hein?

Detalhe do Screensaver

Detalhe do Screensaver

Surpreso mesmo eu fiquei no dia seguinte quando recebi outro e-mail. Era minha dúvida respondida EM PORTUGUÊS. Não precisaram restrear meu IP porque eu assinei meu e-mail toscamente escrito com um “from Brazil”. Esse cuidado em falar comigo na minha língua me ganhou e também serviu para comprovar que tem muito trabalho por trás de um site que parecia ter sido a grana mais fácil já ganha por uma agência na história da world wide web.   

Alguém tem um KitKat aí? 


Del.icio.us

agosto 2020
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Siga-me no Twitter: @bpimentel

RSS

Sobre o Autor